Como é que a crioterapia facial contribui para a revitalização da pele?


Um tratamento que inclui face, pescoço e colo onde visamos a redefinição dos contornos da face e a atenuação dos sinais de envelhecimento, combatendo as rugas e a flacidez. Um procedimento estético refirmante que proporciona uma maior elasticidade à pele, resolvendo ainda problemas relacionados com a desvitalização. 

Mas como é que a crioterapia facial atua no rosto de cada um dos pacientes? Na verdade, este método consiste na aplicação de uma máscara impregnada de um líquido próprio para causar frio. Afinal de contas, é através do arrefecimento dos tecidos que se desenvolve uma reafirmação a nível superficial. É que o frio origina a produção de colagéno e melhora a circulação sanguínea. Sendo assim, a crioterapia facial é um dos melhores procedimentos para terminar com a flacidez do rosto e melhorar a tonicidade da pele, visto que este tratamento ainda possibilita o aumento do metabolismo das células, uma vez que liberta bastante adrenalina.



Sabia que a crioterapia também é útil para quem quer perder gordura localizada? 

Além da sua importante aplicação na zona do rosto, a crioterapia também tem uma extrema utilidade na resolução de problemas estéticos, localizados no corpo. Este tratamento é fundamental para a perda de gordura localizada, devido à aceleração do metabolismo das células e, por consequência, à vasodilatação que origina a queima da massa gorda que se situa numa determinada região. Consulte mais informações na seção Criolipólise.

Logo, a crioterapia pode ser aplicada em qualquer zona do corpo que tenha gordura localizada: desde os braços ao abdómen, passando pelas coxas ou pelos flancos. De resto, o tratamento assemelha-se a um lifting ao pescoço, quando é utilizado nessa zona do corpo.

É importante sublinhar que a crioterapia facial e corporal não é aconselhável para todos os tipos de pacientes.

Por exemplo, os indivíduos obesos não devem recorrer a este procedimento, visto que ele se demonstraria ineficaz: afinal, só resolve problemas relativos à gordura localizada. Pessoas com sérias doenças de pele, como urticária, também não podem utilizar a crioterapia facial e corporal.